Boa noite Investidor! E o emocional na bolsa, como é que fica?

Com uma certa experiência na bolsa de valores, sabemos que o emocional tem um grande peso nas  decisões tomadas.

E essa experiência não precisa ser longa, basta colocar uma boa quantia de dinheiro em uma ação e vê-la oscilar para baixo.

Se o amigo tiver problemas no coração…



Eu como sou um cara moderado, nunca havia colocado quantias generosas na bolsa. E isso mesmo lá em um longínquo 2007, quando comecei.

E o medo de perder tudo?

E foi esse medo que me fez sair antes de perder o pouco que havia colocado.

Assim, quando resolvi voltar sabia que meus investimentos só aumentariam quando eu aceitasse, não sei se essa é a melhor palavra para definir, a volatilidade.

O Viagem lenta postou essa semana sobre essa palavrinha que incomoda os iniciantes: – Volatilidade significa riscos para sua carteira?

Também pretendo trazer um post bem legal que li em língua inglesa sobre o assunto. Acredito que o traga até a próxima semana.

Voltando, depois que acostumamos com o sobe e desce, e principalmente, perdemos o medo, precisamos ficarmos alertas com nossas operações.

Pois podemos “perder a mão” e acabar com um patrimônio formado durante anos.

Isso se aplica a quem gosta de fazer seus trades vez ou outra, tenta acertar a bola da vez usando um recurso de Poker chamado All-in…

E por ai vai.

Conforme o último texto aqui do blog, comentei que adquiri um curso de opções. E como ele é bem prático, você aprende várias estratégias para já colocar em ação.

Imagina a ansiedade em coloca-las em prática?

Ou como dizem: Entrar no game?

Logo já mudei algumas operações que tinha em andamento devido ao curso e, sim, aumentei minhas posições.

E confesso, ando pensando em aumentar mais.

Mas parei, respirei e vim aqui escrever este post. Na bolsa de valores é preciso controlar esse cara chamado emoção.

Pois se deixarmos levar puramente por ela, problemas nos aguardam.

P.S – Agora que estou operando pra valer mesmo em opções, sei porque alguns tem medo delas. É fácil se perder se você não tiver controle. 

Fácil, fácil…

Antes de ir embora, deixo aqui a sugestão de um livro que está de graça na Amazon no formato digital.

The Behavioral Investor – Daniel Crosby

Livro - The Behavioral Investor (O Investidor Comportamental)

Não sei se há versão em português, não pesquisei. Se tiver, deixe um comentário.

Assim que terminar sua leitura, posto sobre ele.

See ya!


15 thoughts to “Boa noite Investidor! E o emocional na bolsa, como é que fica?”

  1. É algo muito importe a considerar.

    Eu mesmo na minha última experiência em renda variável resolvi apostar em BIDI4, coloquei pouco dinheiro (R$1.200) só para testar o home broker, depois de poucos dias eu já tinha entorno de 3%-3,5% de ganhos acumulados, fiquei empolgado e já falava em investir outros R$ 10.000,00 na ação, por falta de tempo acabei não fazendo isso, na semana seguinte a ação enfrentou dias seguidos de queda e no final o 'lucro' de 3,5% acabou se tornando uma venda com prejuízo de -1,5%, deixei me guiar pela emoção e tomei a decisão errada, aprendi semanas depois quando voltei a olhar a ação e ela tinha 26% de valorização, hoje se eu tivesse mantido posição teria 250% de valorização, mas eu vendi e não aproveitei a alta, PORÉM na derrota também aprendemos e busquei desde então a melhorar meu emocional.

    O meu temor é pelas pessoas que estão sendo aliciadas por propaganda no YouTube, Facebook e Instagram por vários 'influenciadores financeiros' que mandam elas tirarem o dinheiro da poupança do bancão e encher a corretora de ordem de compra, muita gente sem qualquer preparo psicológico acaba fazendo isso e no primeiro sinal de queda acaba realizando o prejuízo, quando é pouco dinheiro tudo bem, mas e quando é tudo? É muito engraçado a quantidade de influenciador que pipocou nos últimos 2 anos incentivando a renda variável de maneira no mínimo desonesta e também é triste que ás autoridades tenham fechado os olhos para isso.

    1. Olá Sr Jovem!

      Com certeza podemos tirar muitas lições com as derrotas. Veja, essa operação já lhe deu as boas vindas ao mercado financeiro, especificamente a bolsa de valores.

      E depois que vendemos parece que o ativo sempre sobe. Ao comprar acontece o contrário rs

      E sim, muita gente entrando despreparada na bolsa por indicação e por não aguentar ver mais os pífios rendimentos da renda fixa. Mas se não estudarem o que estão fazendo…

      Xii…

      Só discordo quanto a autoridades. Criar fiscalização para esse tipo de coisa não sei se é o caminho.

      Abraço!

  2. Eu criei um mindset de só comprar em baixa e vender em alta. Se cair não vendo. Espero uma correção. Se cair ainda mais seguro. Não compro qualquer ação, mas aquelas que me sinto confortável para o longo prazo, de empresas com projetos de longa duração.

    Confesso, entretanto, que este governo não me deixa nada confortável. Nestes dois últimos repiques para 105k do IBOV vendi sempre que pude ações esticadas.

    Estou fazendo caixa pra quando vier o grande debacle deste governo incompetente. Uma hora a casa vai cair e essa é a hora de entrar comprando.

  3. Inglês, não conheço o mercado de Opções, mas se for algo como trading, vai uma dica de alguém que já tem anos de experiência: arrisque pouco

    Precisamos do nosso emocional sob controle para tomarmos decisões acertadas. Quando estamos arriscando mais do que estamos confortáveis em perder, corremos o risco de estar operando unicamente com base na intuição, ainda que acreditemos piamente que estamos sendo racionais

    Minha dica de ouro: tente ter noites de sono tranquilas enquanto sua ordem está aguardando o prazo final. Se você dormir bem, sem lembrar das ordens, então está arriscando um valor adequado. Mas se ficar preocupado, lembrando muito de suas operações, levantando e já indo chegar a plataforma, então está arriscando mais do que se está confortável em perder

    Aplique isso, e veja seus resultados melhorarem ainda mais

    Forte abraço e fica com Deus

    1. Fala Diário,

      Sim, com o mercado de opções o negócio é não "encher a mão". Pois é muito fácil alavancar. E ai que mora o perigo.

      Eu estou tranquilo com a minha posição. Tanto que vira e mexe penso em aumenta-la.

      Confesso que coça os dedos para dar um enter haha

      Abração e fique com Deus!

  4. Olá, inglês,
    antes de entrar na bolsa, eu li muito sobre o assunto e fiz um curso. Apesar disso tudo, mesmo entendendo que é normal, a gente fica um pouco mexido qdo vê as quedas…rsrs
    Sigo a estratégia do Buy and Hold e até agora não vendi nada. Tenho SMALL CAP com 15% de prejuízo, mas como ainda acredito nela, mantenho na carteira. Além disso, como a carteira está bem balanceada, a carteira está com quase 10% de lucro fora dividendos.

    Tenho MUITA vontade de entrar no mercado de opções, mas me falta tempo para estudo e um pouquinho de coragem….rsrs

    Abcs e bons investimentos.

    1. Olá 3Fs,

      Sim, por mais que estudemos, isso não nos livra do emocional. Esse só com o tempo e preparo.

      Veja que sua estratégia está te permitindo superar os 15% de loss em uma ação. Isso é ótimo! Continue nela.

      Quanto a opções, sou suspeito a falar hehe Eu faço operações há tempos. E esse ano operei todos os meses até aqui.

      Quanto a coragem, te falo que é bem tranquilo o mercado. O problema estará com você de querer alavancar. Esse é o perigo. De resto, opções é tranquilo. (Claro, desde que saiba o que está fazendo)

      Abraço e bons investimentos!

  5. Olá, English.

    O emocional vai muito bem, obrigado. Algo provavelmente vindo do estoicismo tem me ajudado bastante a manter estabilidade e enxergar volatilidade como uma distração no caminho longo e (relativamente) menos turbulento do B&H.

    Acho que o que me ajudou bastante foi manter disciplina e procurar balancear a carteira. Disciplina bem-seguida mata qualquer emoção como preguiça ou medo.

    Abraços e seguimos em frente!

    Pinguim Investidor
    https://pinguiminvestidor.com

  6. Olá Inglês!

    Concordo totalmente contigo! O "emocional" destrói estratégias, inviabiliza retornos de longo prazo e inibe o correto gerenciamento dos riscos. Já passei por tudo isso que passou.

    No meu entendimento, há somente uma forma para ficarmos "vacinados" contra ele: abraçar a estratégia de alocação de ativos (mover-se pelos percentuais) ou montar uma carteira de fundos com bons gestores.

    Como comentei em alguns posts, vou começar a comparar minha carteira própria com minha carteira de fundos terceirizadas já nesse mês (essa semana devo soltar a alocação e na virada do mês, as rentabilidades. Daí poderemos ter algo mais a comparar naquela história de gestão passiva x gestão "ativa" (pero no mucho).

    Ah, e obrigado pela referência do meu post!

    Grande abraço!

    1. Olá André!

      É, preciso deixar bem claro para mim mesmo que a alocação em opções não pode ultrapassar tal número.

      Mas confesso que a facilidade em montar operações recebendo dinheiro faz coçar os dedos haha

      Entretanto, consigo parar e pensar e ver que meu emocional está querendo ganhar da razão.

      Legal, no aguardo do seu post!

      Opa, não tem por onde sobre a referência!

      Abração!

  7. Olá II,
    Existem algumas ações na bolsa que mais parece uma renda fixa, só andam de lado. Eu tenho algumas boas pagadoras de dividendos. Até aí sem muita emoção, a volatilidade faz parte. O que procuro mesmo é uma MGLU3 da vida…. essa ainda não achei, ou melhor ela está aí mas nem todos a enxergam.

    abs e bons investimentos

    1. Olá Kspov,

      Sim, tem bastante ações tipo renda fixa. No meu caso a ABEV3 era uma dessas. Não aguentei e vendi rs Hoje parece que ela andou um pouco. Acredito que ainda está na categoria RF.

      As de energia idem, pelo menos as que tenho em carteira. EGIE e TAEE. Enfim, acredito há mais ações desse tipo.

      Olha, eu confesso não procurar uma nova MGLU. Claro, se uma que acabei de escolher se tornar, vou achar fantástico. Mas não é o meu foco.

      Ainda mais agora estudando outras coisas hehe.

      Abraço e bons investimentos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.