Como “tempo é dinheiro” pode te levar a más decisões?

tempo é dinheiro

Você já ouviu a famosa frase “tempo é dinheiro”. Frase que gostamos de traduzir para o inglês Time is money para nos sentirmos bons, inteligentes e algum outro adjetivo que queira usar.

Voltando a frase, muitas vezes usamos dinheiro para avaliar quanto tempo temos.

Contudo, o problema dessa avaliação é que tempo não é dinheiro.

Tempo é dinheiro? Sim ou não?



Ele é muito mais valioso do que dinheiro, e como um site de finanças pessoais gringo aponta (perdi o link para divulgar), atribuir um valor monetário ao seu tempo pode ser problemático.

Pois se você é como a maioria das pessoas, provavelmente se sente constantemente ocupado.

No entanto, uma pesquisa (se sabe inglês você pode lê-la aqui.) descobriu que as pessoas superestimam significativamente o quão ocupadas elas realmente são.

Esse estudo, por exemplo, descobriu que os indivíduos que estimavam trabalhar mais de 75 horas por semana estavam errados em cerca de 25 horas.

E uma explicação para o erro acima segundo alguns experts, é determinar o valor do nosso tempo baseado em dinheiro.

… à medida que ganhamos mais por hora do que costumávamos, entendemos que essa hora fica mais valiosa e mais escassa do que antes. Então, quando temos que “gastar” essa hora, parece que estamos gastando mais… Em algum momento, acreditamos que tempo é dinheiro. E quando comparamos os dois conceitos, reforçamos a ideia de que ambos são escassos. Nós nos tornamos frugais com nosso dinheiro e nosso tempo, apesar do fato de que provavelmente temos ambos em maior abundância.

E a mentalidade acima perpetua o “culto do ocupado” (em breve post explicando). Além disso, reforça uma mentalidade de escassez.

Por que colocamos preço no tempo?

O tempo é inestimável, mas colocamos um preço nele para nos ajudar a quantificá-lo e, ao quantificá-lo, achamos que podemos comprar mais, por isso estamos constantemente nos atualizando.

No entanto…

Acreditar que tempo é dinheiro faz com que alguns outros comportamentos prejudiciais alterem suas mentes. Por um lado, é menos provável que doemos o nosso tempo quando pensamos que nossas horas são mais valiosas. Quando podemos ganhar R$1000,00 a hora, fica difícil nos convencermos a doar essa hora para uma instituição de caridade, embora seja uma ótima maneira de fazer você feliz e, incrivelmente, fará com que você sinta que tem mais tempo também (também terá post explicando melhor isso). 

Além disso, quando você começa a ver suas horas limitadas em termos de um valor monetário, ficamos menos propensos a fazer coisas como reciclar.

Afinal, não vale nosso precioso tempo.

Fonte: How time is money can lead to bad decisions?


Postei os resultados da carteira fórmula mágica e a atualização do meu patrimônio. Já conferiu?  Também postei uma análise sobre uma empresa agrícola e não vi seu comentário nele. O que acha dessa empresa?

See ya!


13 comentários em “Como “tempo é dinheiro” pode te levar a más decisões?”

  1. Muito verdade isso II. Principalmente no Brasil, o cara acha que trabalha demais, ai vc para para descontar as horas no cafezinho, intervalo de almoco (que não tem nos EUA por exemplo), mais café, chegar atrasado, sair mais cedo, tempo gasto navegando em sites de besteira no trabalho e no final aposto que vc não trabalha mais do que ninguem. Quiça na média. Abcs

    Responder
  2. Acho que é válido pra atividades em que se ganha por trabalho, por exemplo uma empreitada de carpintaria. No Brasil somos pagos de modo mais ou menos fixo, então enrolamos ao máximo com a desculpa que a pressa é inimiga da perfeição.

    Também é boa pra fazer um enrolado chegar logo ao ponto, porque em última instância, sim, tempo é dinheiro.

    Responder
  3. Ótima abordagem , as vezes deixamos de fazer coisas pq simplesmente não vale a pena gastar tempo naquilo mesmo gere prazer.. fiz um bar de madeira comprei verniz madeira lixas e fiz gastei muito tempo que se comparado ao valor de um similar no mercado seria mais comodo e barato comprar um na loja.Mas a sensação de ter feito é muito boa.

    Responder
  4. Investidor Inglês,

    Seu post é muito interessante, ainda mais em uma época na qual o ócio é visto como algo tão negativo.

    "O tempo é inestimável, mas colocamos um preço nele para nos ajudar a quantificá-lo e, ao quantificá-lo, achamos que podemos comprar mais, por isso estamos constantemente nos atualizando."
    E no final percebe-se que isso é impossível. Ou no máximo, acredito que os resultados alcançados fiquem muito abaixo do esperado. Quanto mais nos conhecermos, sabermos quais são nosso reais objetivos – e não os da sociedade e da mídia – menos propensos estaremos a nos iludir com a corrida de ratos da qual fazemos parte.

    Boa semana,
    Simplicidade e Harmonia

    Responder
  5. It is not good to live and work only for money.The one who does so misses many other things in life.In my view, sharing money than caring it,gives meaning to life and money making. I would say time is life not money. http://bit.ly/2IGlgXT This link will help you to prepare your self to utilize time and opportunity in a profitable way

    Responder
    • Hey Simpliv!

      Thanks for your comment. I really aprecciate it!

      Well, Living and working only for money is bad, really bad. But sometimes, we have no choice. Of course, I am talking about work lol

      And thanks for the link. Soon I'll read it.

      Hugs!

      Responder

Deixe um comentário