Em uma escala de 0 a 10, Quão Feliz você é?

Ao ler o livro O Segredo da Dinamarca, você se deparará com a pergunta que dá título a esse post. E ela se repete entre os capítulos. Afinal, a Dinamarca é considerada um dos países mais felizes de acordo a pesquisas.

O segredo da dinamarca

E nele, a Helen Russell, britânica e autora do livro, se encarregou em descobrir o porquê dessa felicidade toda. Se não quiser saber nada a respeito da obra pois isso estragará sua leitura, recomendo ir lê-lo e depois voltar aqui.

Alias, se você comprar clicando na imagem do livro, você ajuda o Investidor Inglês a comprar uns chicletes. (espero eu)



Abaixo contarei uns dos segredos dinamarqueses. Mas antes…

Quão feliz você é em uma escala de 0 a 10?

Vou responder aqui meio que copiando os dinamarqueses. Me dou nota 9 em felicidade. Talvez até seja 10, mas vou deixar um espaço para crescimento desse parâmetro. E os fatores que contribuem para essa nota são;

  • Relacionamentos saudáveis (família, amigos, até trabalho)
  • Certa estabilidade financeira.

Poderia acrescentar mais coisas, mas acho que os dois pontos acima dá para transmitir a mensagem. Bom, repito, a partir de agora terá alguns spoilers do livro. Eu avisei!

Os fatores que passei como base para minha felicidade estão no livro. Os dinamarqueses são felizes por cultivar relações saudáveis. Esse é um dos segredos deles. Para se ter uma ideia, eles não passam simplesmente o dia de natal em família, mas sim uma semana!

Há uns 3 anos, meu natal costumava ser na praia com a família. Dava quase 20 pessoas em um apartamento. E quer saber, era demais! …

Voltando do momento saudade, outro ponto que favorece minha felicidade é a estabilidade financeira. Isso graças ao meu emprego e principalmente a formação do meu patrimônio. Embora pequeno, ele me traz paz para enfrentar dias piores.

Esse também é um dos segredos dinamarqueses. A diferença é que essa estabilidade é provida pelo estado. Após a leitura do livro, entendo perfeitamente o texto do SoulSurfer – Pode um país almejar ser Independente Financeiramente?

Afinal, a Dinamarca fornece a seus cidadãos praticamente o que buscamos. Tempo, liberdade, segurança…

Lá, as pessoas praticamente partem do segundo degrau da pirâmide de MaslowSe não partirem do terceiro…

Seria legal uma adaptação desse sistema por aqui. Mas um fator crucial para seu funcionamento não se encontra em nosso solo tupiniquim. E ele se chama – confiança.

Você confia nos políticos? 


Dá até para estender a discussão e perguntar – Você confia no homem? Thomas Robbes certamente responderia que não, pois sua mensagem é que;

Os homens são maus por natureza. O homem é o lobo do próprio homem… 

Podemos ver essa questão no filme Interestellar.

Fonte Imagem: Site Obvious

Talvez tenha ido um pouco além, mas as perguntas e o filme se encaixam bem neste ponto. É necessário confiança para fazermos praticamente tudo. E como bem nos mostram os dinamarqueses, até para ser feliz.

See ya!


16 comentários em “Em uma escala de 0 a 10, Quão Feliz você é?”

  1. Em momentos eu penso como ter um balanço entre a busca pela independência financeira e viver a vida HOJE, pois teoricamente ao conquistar a independência financeira com 40-50 anos grande parte da "vitalidade" terá sido gasta pelo caminho.
    Penso que esse seja o grande desafio, saber balancear as coisas e conseguir aproveitar não só a chegada ao objetivo como também o percurso.

    Responder
  2. Acabei não lendo tudo pra evitar o spoiler (vou ter que adicionar o livro a fila de leitura). Mas acho que me daria a mesma nota, 9, apenas porque a gente sempre está buscando alguma coisa. E embaso minha nota basicamente no mesmo que você: relacionamentos saudáveis e tranquilidade financeira (embora dependente do trabalho assalariado). Acrescentaria à esta equação ter saúde, que me permite gozar as coisas boas da vida e ter felicidade. A independência ou mesmo tranquilidade financeira (sem depender de salário) são um objetivo mas não são o oásis da felicidade. Dá pra ser feliz no caminho. Um abraço e sucesso!

    Responder
  3. Tenho um colega dinamarquês na empresa aqui nos EUA. Estava fakando com ele sobre isso e ele resolveu sair dessa felicidade toda por que se vc tem objetivos financeiros vc Não consegue realizar lá dado aos impostos e aos baixos salários apesar do conforto proporcionado pelo estado. É a velha história da grama é sempre mais verde no outro lado da cerca. Abcs

    Responder
  4. Eu li em alguns livros (não me lembro os nomes rsrs, só lembro que eram de história da economia) que elencavam estas mesmas razões para a felicidade dos países nórdicos (incluindo aí a Dinamarca). Ele também acrescentavam duas outras:
    (1) homogeneidade cultural: os países nórdicos, de maneira geral, possuem populações pequenas e culturalmente homogêneas, ou seja, praticamente todos lá possuem valores, educação e origens semelhantes. Isso é o que torna possível esta confiança entre as pessoas, o baixo nível de corrupção, e consequentemente o Estado de Bem Estar Social. É por isso também que países mais populosos e culturalmente diversos (como os EUA, o Brasil e até o Reino Unido da autora) dificilmente conseguiriam replicar o modelo nórdico, dado que possuem uma população muito heterogênea, com valores e comportamentos muitos distintos. Chega a ser irônico: uma das nossas características mais louvadas, a nossa diversidade cultural, também é um dos fatores que contribuem para a desigualdade social do país.
    (2) baixa expectativa em relação a tudo: um destes livros dizia que "o segredo da felicidade é manter a expectativa baixa em relação a tudo", pois se você espera sempre o melhor cenário em qualquer situação, é muito provável que se frustre. Mas se você espera sempre o pior cenário (ou um cenário um pouco pior que o mais provável), viverá feliz, pois o resultado provável será melhor que o esperado (o famoso "hope for the best, but prepare for the worst"). A própria Helen Russell disse no livro ter ficado impressionada com a mentalidade dos dinamarqueses de "nunca se julgue melhor que os outros, nunca se julgue mais especial que os outros, nunca se julgue merecedor de mais que os outros".
    Grande abraço, Inglês.

    Responder
  5. Existem alguns estudos que relacionam Felicidade e Finanças. Diz-se que a partir de 14 salários mínimos, muito pouca felicidade é adicionada a cada X reais a mais de salário.

    Com 14 salários mínimos muitos degraus da pirâmide já foram superados, acredito eu.

    Cuidar da saúde, promover bons momentos com a família, esposa, filho… Tudo isso até depende um pouco de grana, mas é muito mais dependente da nossas atitudes.

    Viver em um ambiente favorável (e.g. Dinamarca) certamente ajuda!

    Abs,

    AdV

    Responder

Deixe um comentário