Por que a média dos Investidores ganham menos que o Mercado?

Trouxe há um tempo o post Ganhar dinheiro com Ações? que fala resumidamente sobre o titulo do post – A média dos Investidores ganham menos que o Mercado.

Dessa forma, volto ao assunto tentando alongar mais essa conversa.

Assim, começo indo direto a fonte. Os resultados da pesquisa realizada pela Dalbar Inc., uma empresa que estuda o comportamento dos investidores e analisa os retornos do mercado, mostram consistentemente que o investidor médio obtém retornos abaixo da média.

Nos vinte anos findos em 31/12/2015, o índice S&P 500 teve uma média de 9,85% ao ano. Um retorno histórico bastante atraente. O investidor médio em fundos de ações obteve um retorno de mercado de apenas 5,19%.

Por que?

O comportamento do investidor é ilógico e geralmente se baseia na emoção. Isso não leva a decisões sábias de investimento a longo prazo. Aqui está uma visão geral de alguns movimentos típicos de perda de dinheiro que os investidores médios fazem.

Comprar na alta

investidores ganham menos que o mercado


Estudo após estudo mostra que, quando o mercado de ações sobe, os investidores investem mais dinheiro nele. E quando cai, eles tiram dinheiro.

É como correr para o shopping toda vez que o preço de algo sobe e depois devolver a mercadoria quando está à venda – mas você a está devolvendo a uma loja que só lhe devolve o preço de venda.

Esse comportamento irracional faz com que os retornos do investidor sejam substancialmente inferiores aos retornos históricos do mercado de ações

O que levaria os investidores a exibir um julgamento tão ruim?

Afinal, com um retorno de 9%, seu dinheiro dobrará a cada oito anos. Em vez de buscar o desempenho, você poderia simplesmente comprar um único fundo de índice e obter retornos significativamente mais altos.

Investidores se deixam levar pelas emoções. Muitas vezes exageradas

O problema é que a reação humana, a boas ou más notícias, é exagerar. Essa reação emocional causa decisões ilógicas de investimento.

Perguntei neste post sobre o emocional na bolsa, já leu?

Essa tendência a exagerar pode se tornar ainda maior em momentos de incerteza pessoal; perto da aposentadoria, por exemplo, ou quando a economia está ruim.

Há todo um campo de estudo que pesquisa essa tendência a tomar decisões financeiras ilógicas. É chamado de finanças comportamentais. O estudo de finanças comportamentais documenta e rotula nossos truques mentais que perdem dinheiro com termos como “viés de atualidade” e “excesso de confiança”.

Com excesso de confiança, você naturalmente pensa que está acima da média. Por exemplo, em um estudo, 81% dos novos empresários pensaram que tinham uma boa chance de sucesso, mas apenas 39% de seus colegas tiveram.

Quando se trata de investir, o excesso de confiança faz com que os investidores exagerem sua capacidade de prever eventos futuros. Eles são rápidos em usar dados passados ​​e pensam que têm habilidades acima da média que lhes permitem prever os movimentos do mercado no futuro.

Livros populares, como The Behavior Gap, de Carl Richard, também fazem um ótimo trabalho ao explicar as decisões comportamentais que levam à grande lacuna entre os retornos do mercado e os retornos reais dos investidores. Apesar da pesquisa e educação, a diferença continua.

Então, o que você pode fazer para evitar o destino do investidor médio?

Jeitos de evitar perder dinheiro

Uma das melhores coisas que você pode fazer para se proteger de sua própria tendência natural a tomar decisões emocionais é procurar ajuda profissional e contratar um consultor financeiro.

Portanto, pesquise bem para encontrar o consultor certo para você. Um consultor pode servir como intermediário entre você e suas emoções.

Agora se você assim como o Investidor Inglês gerencia seus próprios investimentos, precisará de seu próprio caminho para manter suas emoções fora do processo de compra / venda.

Sendo assim, considere usar as quatro dicas abaixo para tomar decisões mais inteligentes;

  • Fazer nada: Uma decisão consciente e ponderada de não fazer nada ainda é uma forma de ação. Seus objetivos financeiros mudaram? Se seu portfólio foi construído em torno de suas metas de longo prazo (como deveria ser), uma mudança de curto prazo nos mercados não deve importar.
  • Seu dinheiro é como uma barra de sabão: Para citar Gene Fama Jr., um famoso economista, “Seu dinheiro é como uma barra de sabão. Quanto mais você lidar com isso, menos terá. “
  • Nunca venda ações em um mercado em baixa: Se seus fundos forem alocados corretamente, você nunca precisará vender ações durante um ciclo de baixa do mercado. Isso vale mesmo se você estiver obtendo renda. Assim como você não sairia e colocaria um sinal de venda em sua casa quando o mercado imobiliário virar para o sul, não seja imprudente vender ações quando o mercado de ações passar por um ciclo de baixa. Espere.
  • Disciplina: Está academicamente comprovado que uma abordagem disciplinada aos investimentos gera retornos mais altos no mercado. Sim, é chato, mas funciona. Pois se você não tem disciplina, provavelmente não deve gerenciar seus próprios investimentos.

Fonte: Why Average Investors earn below average market returns


Apesar do post ser baseado em pesquisas no mercado americano, acredito que suas lições valham a pena mesmo assim.

Ou você acha que a questão comprar na baixa e deixar o lado emocional falar mais forte não afetam os investidores tupiniquins?

Pinterest


See ya!

0 0 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
6 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Renato
8 meses atrás

Resumo: Indexe tudo, pare de tredar e vá trabalhar de verdade!

8 meses atrás

Concordo, pra 90% dos investidores, a melhor estratégia seria comprar uns 3 ETF, e fazer balanceamento regularmente, com isso deve conseguir superar um pouco o mercado, e é bem simples de fazer.

Muitas vezes eu me pergunto porque eu não faço isso? A gente sempre acha que vai conseguir escolher as melhores empresas e ganhar do mercado, mas na prática poucas pessoas conseguem, e não fazer nada realmente acaba sendo uma das melhores decisões na maioria das vezes, quando eu estou em dúvida em relação a algo, geralmente deixo passar uns 30 dias e daí analiso novamente o caso.

Abraços

Daniel Costa
8 meses atrás

Já deixei o livro “Você e seu dinheiro: Métodos simples para não fazer tolices” no meu carrinho na Amazon. Valeu pela dica.