Short squeeze e a stock GME – uma combinação fatal

Você sabe o que é um short squeeze?

Bom, antes de comentar sobre o caso GME, que acredito que você leitor de finanças já deve ter lido algo por ai, vamos entender o que é um short squeeze.

Caso não tenha lido nada, foi o “fenômeno” short squeeze que desencadeou na escalada gigantesca de preços da ação da cia americana conforme pode ser visto na imagem abaixo;

short squeeze

Sem delongas, vamos a uma explicação sobre o que é short squeeze.

O que é um Short Squeeze?

Segundo o investopedia, short squeeze ocorre quando uma ação ou outro ativo qualquer tem seu preço esticado rapidamente, forçando investidores que apostaram contra (short-sellers) a comprarem para evitar maiores perdas.

Logo essa corrida para comprar o ativo faz uma pressão de alta da ação (ou outro ativo) seja aumentada.

Ou seja, em instantes temos mais compradores do que vendedores. Receita para uma bela alta de preços.

Short Sellers

Short Sellers são o que chamamos por aqui de “vendidos“, no bom sentido da palavra. São investidores, traders que emprestam uma ação que acreditam que seu preço cairá para compra-las após a queda.

Resumindo, pegam emprestado a ação e a vendem com uma data pré-definida para devolverem a ação ao dono. Neste período, esperam que a ação caia para recompra-la e devolve-la.

Exemplo: Pegou emprestado a ação XYZ a 100, vendeu por este preço e após um tempo conseguiu comprar por 80. Após isso devolveu o empréstimo.

Seu lucro é 100 - 80 - juros do empréstimo.

Caso tenha pego emprestado a 80 e a ação passe a valer mais de 340, já consegue visualizar a encrenca que está metido, não?

Sim, este é o caso GME que comentarei mais a frente, só dando um spoiler do que há por vir!

Entendendo o Short- Squeeze

Vamos aprofundar um pouco mais neste “fenômeno”. A corrida dos vendedores a descoberto em busca de ações e seu impacto no preço é conhecida como short squeeze, OK?

Só para reforçar.

Os vendedores a descoberto se concentram em uma ação que eles acham que está sobrevalorizada pelo mercado.

Por exemplo, a Tesla captou o entusiasmo de muitos investidores com sua abordagem inovadora para a produção e comercialização de veículos elétricos. E isso chamou a atenção dos investidores, que apostam fortemente em seu potencial.

Já os vendedores a descoberto apostam pesadamente em seu fracasso.

E essa caso GME não é o primeiro e não será o último. Já presenciamos recentemente no mesmo mercado americano isso acontecer com a Tesla.

No final de 2019 até o início de 2020, as ações da Tesla dispararam 400%. Os vendedores a descoberto foram derrotados, perdendo coletivamente cerca de 8 bilhões de dólares.

Contudo, no início de março de 2020, as ações da Tesla finalmente caíram, junto com a maioria das outras, durante uma desaceleração do mercado.

Com isso os vendedores a descoberto ganharam cerca de 50 bilhões em uma liquidação que durou alguns dias.

Por que o Short Squeeze acontece?

Conforme observado, os vendedores a descoberto abrem posições sobre ações que eles acreditam que cairão de preço. Por mais sólido que seja seu raciocínio, eles podem estar errados.

Pode aparecer neste tempo uma notícia positiva para a empresa, um anúncio de produto ou um índice de lucros que desperte o interesse dos compradores.

A reviravolta na sorte das ações pode ser temporária. Mas se não for, o vendedor a descoberto pode enfrentar perdas descontroladas à medida que a data de vencimento de suas posições se aproxima.

Eles geralmente optam por vender imediatamente, mesmo que isso signifique ter um prejuízo substancial.

Afinal, seu prejuízo não tem “limite”.

Já aconteceu isso no Brasil?

Não pesquisei essa pergunta. Mas posso responder sem medo que já aconteceu e duvido que não tenha ocorrido diversas vezes.

O caso mais recente que me vem a memória é da COGN3. Contudo, aqui tivemos as sardinhas sendo engolidas pelos tubarões.

Melhor dizendo, já que não costumo usar as expressões sardinhas e tubarões neste blog, um fundo usou de sua expertise para alimentar as sardinhas com esperanças de que COGN3 era a nova MGLU3.

E isso fez com a a ação subisse e subisse. Eu confesso que entrei na festa e por pouco não me dei mal. Apesar que ainda há resquícios da bobagem que fiz.

O caso GME

GME é uma ação americana cujo nome da empresa é GameStop. Essa é uma empresa de varejo que vende videogames em shoppings.

Em meio a pandemia, com shoppings fechados, já dá para imaginar o estrago nas receitas da empresa, certo?

Logo isso faz com que a perspectiva negativa da empresa atraia os short sellers (vendedores).

E não era meros vendedores, um fundo estava vendido na GME em cerca de 55 milhões. E olha um dado para esquentar o cérebro, juntando com outros vendidos, a GME tinha 150% de vendas em relação as ações em circulação.

Ou seja, a cada 100 ações em circulação, tinha 150 posições vendidas.

Como isso é possível?

Meu sincero, não sei.

Como explicado acima, o vendido ganha quando a ação cai abaixo do seu preço de venda e perde quando a ação sobe acima do seu preço de venda.

Veja que o ganho é limitado, já que a ação não pode cair mais do que zero. Já o prejuízo é ilimitado, pois a a ação pode subir e subir e subir…

Além disso, você precisa ter margem. Afinal, quanto mais a ação sobe e passa do seu valor de venda, mais margem a corretora pedirá.

Logo vem a chamada de margem caso o valor disponível não seja suficiente para bancar a operação. Após isso, vem a liquidação a mercado e game over para o investidor.

E o game over pode se estender, caso a liquidação não cubra todas as despesas. Se isso ocorrer, o investidor fica em dívida com a corretora.

Expliquei isso tudo para falar que o caso GME deixou a Tesla mencionado acima no chinelo!

Além do mais, aqui tivemos o oposto do que escrevi sobre a Cogna. Na GME as sardinhas que pegaram os tubarões de jeito!

Um grupo de usuários da rede Reddit, especificamente o grupo Wallstreetbets que fomentou o short-squeeze.

Mais, estão dispostos a continuar com a briga.

Logo isso está ganhando proporções gigantescas a ponto de:

  • Pedirem as corretoras o não aluguel de ações
  • Banir o grupo do Reddit
  • Parar as negociações da GME por 30 dias para “acalmar os ânimos”

E mais outras coisas malucas. Para terminar, Michael Burry (gestor que aparece no filme A Grande Aposta) tuitou;

Derrubar o grupo do reddit não é a maneira de lidar com isso. Não podem cancelar os investidores. Por que não proíbem passar de 100% de posições vendidas ao invés disso?


Isso que estamos vendo trará consequências para o mercado global acredito. Já que isso está se espalhando e indo para outros mercados.

Aqui, parece que estão criando um apelo para contra atacar os vendidos da IRB.

Enfim, para entender isso e outras coisas que estão ocorrendo ultimamente nos mercados, foi me sugerido a leitura do livro abaixo;

livro

Vou aproveitar meus últimos dias de Kindle Unlimited para lê-lo de graça. Assim que terminar conto o que achei.

Fonte: GameStop trading should stop for 30 days
Thread Twitter
Short Squeezes organizados na Australia

See ya!

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Renato
2 meses atrás

Que legal isto. Pena que a mão pesada do “american freedon” já apagou o grupo. Os caras tavam comendo os tubas de rede!
Sistema é corrompido, os bancos fazem isto todos os dias agora qdo é um grupo do DT não pode. Maldito Wall Street.
Assistam Mr. Robot para vcs entenderam como funciona a coisa. Sociedade é um lixo !

2 meses atrás

Fala, inglês. Creio que essa venda além da quantidade de ações se dê através de CFD, ou Contracts for Difference. Esses títulos são ativos criados para que especuladores possam investir/operar sem ter o ativo em mãos, ganhando só com a diferença. Tem muito isso no Forex, mercado que eu opero. Então imagino que as corretoras, pra suprir a alta demanda por vendas das ações da empresa, criou/usou algo parecido, pra ter o que negociar. Eles querem dinheiro, e se a demanda por algo está grande, eles inventam uma forma de negociar.

Ótimo post, meu amigo, show
Fica com Deus