Mais um mês no vermelho… Como equilibrar as contas?

Uma das minhas metas de 2020 é saber como equilibrar as contas e sair do vermelho.

Pois conforme contei em alguns posts, perdi a mão das minhas finanças pessoais. E em resumo graças a combinação de perda de receitas com aumento de gastos.

Você sabe que finanças pessoais tem tudo e NADA a ver com dinheiro, certo?



Contudo, minha situação ainda não é tão trágica. Assim, é no ponto de vista de investidor, pois faz um tempo que não sei o que é colocar dinheiro em algum investimento.

Entretanto, em alguns meses não cheguei no vermelho de fato. E isso devido a eu utilizar uma tática no controle do dinheiro.

Essa tática consiste em contabilizar menos dinheiro no orçamento do que o de fato entrou em caixa.

Ou seja, eu declaro que ganho menos do que realmente ganho.

Mas, mas, mas, nestes dois primeiros meses de 2020 esta tática não funcionou e o Investidor Inglês provou novamente a importância de uma reserva de emergência.

E olha que fevereiro mal chegou em sua metade hein?

É meus caros, estou sentindo na pele como é administrar um orçamento no limite. Além disso, este orçamento não tem “muita gordura” para queimar, ou seja, os gastos não são supérfluos!

Sendo assim, o que fazer para equilibrar as contas e sair do vermelho?

As 8 dicas ensinadas por economistas para te tirar do vermelho

como equilibrar as contas e sair do vermelho
  • Saiba qual é a sua real situação. Ou seja, o tamanho das suas dividas
  • Analise por completo suas despesas pessoais.
  • Priorize as dividas mais altas
  • Considere trocar uma divida alta por uma com juros mais baixos
  • Renegocie débitos com os credores
  • Evite novas dividas
  • Fuja do famoso “Pagar em 12x”
  • Crie uma Reserva de Emergência.

Analisando item a item, vamos ver se escrevendo aparece uma luz para minha situação.

1.) Saiba o tamanho das suas dividas

Esse item está fácil para mim. Conforme mostrei no post sobre minhas despesas pessoais, o grande vilão do meu orçamento é meu financiamento imobiliário, que por enquanto não vislumbro quitação.

Talvez eu esteja sendo teimoso em manter essa divida. E muito devido a não me desfazer dos juros compostos que estão entrando em ação. P.S: Explico isso em outro post se assim quiser 😉

Contudo, o financiamento imobiliário é um gasto fixo e que eu já o tinha quando trabalhava no azul.

2.) Analise por completo suas finanças pessoais

Depois de verificar o tamanho das minhas dividas, que hoje tem apenas o financiamento imobiliário, vamos aos gastos fixos e pontuais.

Hoje graças ao Nubank, a minha utilização de planilhas para controle anda bem baixa. Afinal, o roxinho facilita muito minha vida.

Veja um gráfico que o cartão me fornece;

como equilibrar as contas e sair do vermelho

Sendo assim, eu concentro tudo o que posso nesse cartão. E como ele mostra onde estou mais gastando, fica fácil essa etapa também.

Na imagem acima, veja que meus gastos são maiores em supermercados. E é esse o item que já identifiquei como vilão atual das minhas contas estarem no vermelho.

E assim, este mês até que está controlado. Já esteve pior…

Nubank Rewards - Teste

E se não fosse a necessidade de diminuir os gastos, certamente teria assinado o Nubank Rewards!!!

3.) Priorize as dividas mais altas (Leia: altas taxa de juros)

Não se aplica ao meu caso assim acredito eu, pois o financiamento imobiliário está na casa dos 7% ao ano efetivos. Sei que com essa Selic a 4,25% eu deveria pensar em quitar… Mas isso é assunto para outra hora.

Agora se você está rolando suas dividas de curto prazo em cartão de crédito ou cheque especial, corra negociar para quitar isso.

Não subestime o efeito bola de neve que isso pode acarretar.

4.) Considere trocar uma divida alta por uma com juros mais baixos

Caso não tenha dinheiro para quitar seu cartão de crédito ou cheque especial, economistas aconselham a tomar um empréstimo para quita-las. Pois os juros são bem menores.

Contudo, você terá que fazer contas para ver se compensa.

5.) Renegocie débitos com os credores

Se você priorizou as dividas mais altas e com isso deixou de pagar as menores, tire um tempo para negociar essas dividas!

6.) Evite novas dividas

Esse é o ponto que acaba pegando muitas pessoas. Agora nesta situação, sei o quão difícil é não contrair novas dividas.

No meu caso onde o dinheiro está indo direto para os supermercados, a solução é se afastar deles.

Não tem muito segredo. Logo você que se encontra em situação parecida, precisa identificar “onde o bicho está pegando” e tomar alguma medida.

Aviso: Não será fácil. Ainda mais quando é gastos que mexem com seu padrão de vida. Contudo, a conta é bem simples.

Ou você faz mais dinheiro, ou corta gastos. Simples assim!

Esse final de semana que passou foi um teste para mim que não passei. Tinha programado um valor para gastar e acabou passando o dobro.

Nesta situação, isso não pode acontecer.

7.) Fuja do “Pague em 12x”!!!

O famoso “jeitinho brasileiro” para conseguir gastar mais do que ganha. Algumas coisas até vale o financiamento. Desde que você não perca o controle.

E eu até acho que o pagar a prazo pode te ajudar a sair do vermelho. Tudo irá depender de como você administra essa divida.

Pois os economistas dizem para fugir do “pague em 12x” devido a bola de neve que pode ocorrer em seu orçamento.

Afinal, uma prestação ali, outra acolá… e quando vai ver, você não tem mais dinheiro para o curto prazo!

8.) Construa uma reserva de emergência

Não sei o motivo desta dica estar aqui. Afinal, você não tem grana sobrando. Sua prioridade são as dividas!

Contudo, após quita-las, eu sou prova viva da importância em ter uma reserva de emergência.

Veja bem, apesar de não estar no azul como gostaria até para poder investir, a reserva de emergência vem mantendo meu sono em dia. Pois sei que não vou precisar buscar ajuda de terceiros caso mais um mês falte grana para completa-lo.

Entretanto, tenho consciência do risco em ficar usando a reserva para equilibrar as contas e sair do vermelho. Não posso deixar isso virar um hábito. Esse não é o objetivo dela.

Pois se virar, uma hora essa reserva acaba e ai o pesadelo começa.


Depois de passarmos pelas 8 dicas, 7 na verdade, uma que não contam a você diz respeito a sua mente. Ou um termo em inglês que gostam de usar por aqui;

Mindset.

Você precisará trabalhar sua mente/mindset para conseguir sair dessa situação. Pois sei que não será fácil aplicar algumas medidas.

E para te ajudar a superar algumas coisas, eu tenho um post com dicas de como não se sentir deprimido devido a um baixo orçamento.

Depois volte aqui e me diga que conseguiu “be in the black” (termo em inglês dizendo que ficou no azul)

Em breve espero postar dizendo que I’m get out of the red…

See ya!


6
Deixe um comentário

3 Comment threads
3 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Michele

Nossa, nem me fale em gastos com alimentação que me arrepia!!! Estou a meses tentando reduzir essa linha do orçamento mas está difícil, são somas de vários valores pequenos que no fim do mês viram um dos itens mais pesados! Só não ganha das infindáveis listas de material escolar pra quem tem filho… eu que pensei que meu problema no começo do ano fosse os IPVAs da vida me surpreendi mesmo com a lista de material escolar das crianças (gêmeos de 2 anos), é um absurdo o que as escolas pedem (só de brinquedo são 4 – para cada criança).… Read more »

A maioria das pessoas acaba sofrendo com a questão do parcelamento, é na ideia que dividir uma dívida 1.000,00 em 10x não vai deixar tão pesado o bolso, porém esse peso é naturalmente sentido logo no primeiro mês, aí começa a parcelar tudo para tentar se manter equilibrada, vira uma bola de neve e quando a pessoa vê já está perdida. É triste que o brasileiro médio não entende o conceito de poupança e da sua importância no dia-a-dia, mas adora a ”poupança invertida” das parcelas e empréstimos. Você é disciplinado, mesmo achando que está com problemas é inegável que… Read more »

Fala Inglês!

Realmente dívidas são um entrave para nossa IF. Momentos ruins acontecem com qualquer um, e o importante é que você possui o know-how para atravessar essa fase!

Vai acabar sendo um exemplo de superação, tenho certeza!

Abraço e sucesso!