O Brasil atual descrito por… Mentos!

O Brasil atual descrito por mentos

No cruzamento, pela quarta vez no mesmo dia, alguém coloca um Mentos no meu para-brisa.

Imagino que o rapaz tenha cansado de procurar emprego sem sucesso. Desistiu.

Foi vender Mentos. Pro IBGE, desde que ele parou de procurar emprego, deixou de entrar na estatística dos desempregados. Talvez o governo o considere um empreendedor, uma startup do Mentos.



Em breve emitirá um DARF pro rapaz pagar.

Alguém pode pensar: e se o governo cortasse custos e começasse a economizar? Daí daria pra reduzir os impostos, aumentaria o consumo, e com isso os níveis de desemprego talvez se reduzissem. Bom, essa lógica não funciona por aqui.

Aqui, vamos sobretaxar o Mentos, esse produto imperialista americano. Ou o rapaz do semáforo vai entrar com uma ação trabalhista contra a fábrica de Mentos, alegando que era funcionário. Vai ganhar a ação, ou pelo menos vai acabar conseguindo um “acordinho”.

Talvez o governo crie uma bolsa-Mentos, abra uma licitação para adquirir cartões de plástico que valem Mentos no Assaí. A empresa ganhadora da licitação provavelmente teve que superfaturar a produção dos vale-Mentos pra dar uma graninha pra algum político e seu séquito de burocratas. Mas com isso, conseguiu um empréstimo subsidiado do BNDES para implantar o vale-Mentos em outras democracias da América Latina, como a Venezuela e Cuba.

Com o aumento de vendas de Mentos, o produto se inflaciona. O PSTU e a Marina Silva vão lançar uma campanha para estatizar o Mentos ou no mínimo obrigar a fábrica a comprar matéria-prima das cooperativas de agricultores ribeirinhos.

Rapidamente, o facebook vai ficar cheio de pessoas pró-Mentos e anti-Mentos. Vai ter gente falando que o Amoedo ficou rico por ser um representante dos interesses do Mentos.

Alguém vai filmar um rapaz, vendedor de Mentos, cadastrado como beneficiário do vale-Mentos, cobrando aluguel do ponto no cruzamento de uma avenida.

Começará o Movimento dos Sem Mentos.

No Rio de Janeiro, começará o tráfico de Mentos. No carnaval, uma escola de samba receberá dinheiro de traficantes para fazer um samba-enredo sobre a história do Mentos e a luta de classes.

Na zona leste de São Paulo, um vendedor de Mentos riscará o carro de um burguês fascista que não quis comprar Mentos.

A bancada da bala no congresso se posiciona: “vendedor de Mentos bom é vendedor de Mentos morto”.

Da cadeia, Lula solta um comunicado dizendo que no tempo dele havia Mentos para todos. A Dilma deixa claro em um comício que “tem Hall’s, quer dizer Mentex, ou seja, toda criança gosta mesmo de jujuba”.

Aí sai um filme com verba da ANCINE com a Sônia Braga no papel de uma ex-vendedora de Mentos. Concorreremos ao Oscar.

Não ganharemos.

by Mauricio M.


Este texto foi antes do Bolsonaro se eleger. Apesar dos avanços, o texto ainda reflete bem nosso pais.

E isso infelizmente não ajuda nada o sr Mustafá

See ya!

0 0 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
16 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
1 ano atrás

Olá II,

Isso eu vejo todos os dias. No metrô, na rua, etc.

Democracia deveria ser entre aspas, pois esses países não são democráticos.

Eu acho ridículo o Brasil ficar querendo taxar gorjetas e ficar correndo atrás de camelô.

Abraços.

SOLDADO DO MILHAO
1 ano atrás

“A visão do governo sobre a economia poderia ser resumida em poucas frases curtas: 'Se ela se movimenta, taxe-a. Se ela continua se movimentando, regule-a. E se ela para de se mover, subsidie-a'.” Reagan

Anônimo
1 ano atrás

Quando o PT começou a colocar as manguinhas de fora lá em 2005, mirando o projeto nota fiscal eletrônica (sua grande conquista), se fosse pego o total de impostos possíveis a se pagar e dividi-los em um percentual de 100%, teríamos uma arrecadação total no Brasil de mais ou menos 15% em um total de 100 possíveis. Isso mesmo, os brasileiros pagavam/sonegavam muito imposto. Isto era certo? Não sei, em minha opinião imposto é roubo, mas vamos deixar este assunto para outro dia.2008 entra de vez no país o projeto nota fiscal eletrônica em um processo que durou mais ou… Read more »

1 ano atrás

Excelente post! A mudança ta vindo, devagar, quase parando, mas vindo!

Abs

Anônimo
1 ano atrás

Igual eu estava vendo esses dias que volta e meia tentam regularizar a profissão fotógrafo no Brasil. Por sorte ainda não conseguiram aprovar isso, mas nunca se sabe. E sempre haverão aqueles vagabundos que foram idiotas o bastante de fazer uma faculdade no assunto e por temer a competição ficam clamando para o papai Estado regulamentar pesadamente a profissão. A melhor coisa da profissão é que você pode aprender por contra própria e sair trabalhando. Aí o governo inventa essas vagabundagens para todo mundo ter que pagar impostos. Sem palavras para o nível de parasitismo que existe na mentalidade do… Read more »

1 ano atrás

Infelizmente estou pessimista, II. Acho que se não conseguirmos empreender algum tipo de mudança com as próximas eleições não teremos outra chance num futuro razoavelmente distante. Ou seja, no mínimo atrasaremos muito a evolução deste país. E sabe porque?: porque uma grande parte do povo que aqui habita só sabe reivindicar mais direitos e reclamar dos politicos mas é hipócrita e adora quando algum desses bom mocinhos vem com canto de sereia e promete um monte de coisas boas, deslumbrantes e provavelmente gratuitas seguindo a boa cartilha da esquerda.

1 ano atrás

É isso mesmo, Inglês, aqui é o país das coisas surreais…

Lendo essa historinha do Mentos eu lembrei de uma história antiga da cigarra e da formiga no governo petista, com o governo "da selva" protegendo flagrantemente a cigarra e colocando a formiga nas cordas pois ela não~estava exercendo sua "função social".

Enfim, as coisas que ocorreram essa semana deixaram-me um pouco desanimado. Vamos ver o que nos esperará para essa última!

Abraço!

1 ano atrás

Gostei da crônica. Infelizmente reflete bem a situação atual. O Brasil tem se tornado um país cada vez mais bizarro e surreal…

Boa semana,
Simplicidade e Harmonia