Meu dia a dia com as Opções #viverdetrader

Respondendo a um leitor do blog, hoje conto pra vocês como é meu dia a dia no mercado de opções.

Adianto que esse breve relato é como eu opero as opções. Hoje muito influenciado pelo curso que faço do professor Su – Renda Continua e Progressiva.

No post – O porque NÃO usar opções, contei alguns motivos para você ficar longe desse mercado.

Dentre os motivos está;

  • Não saber o que está fazendo (desconhecer como elas reagem ao tempo, as cotações entre outros)
  • Não ser um bom ganhador (expliquei isso lá no post)
  • Alavancar (opções já é de certa forma operar alavancado. Logo você está alavancando a alavancagem. Entendeu?)

Enfim, esses são bons três motivos para você ficar longe desse mercado. E o caro leitor chamado “Biu”, acrescentou um outro motivo bem válido que é perder a saúde.

Eu concordo com o Biu que você irá perder sua saúde operando opções. Contudo, perderá caso infrinja os três pontos mencionados mais acima.



Mais, também perderá sua saúde se você não seguir um método, ter disciplina como contarei a seguir.

O dia a dia das operações com opções do Investidor Inglês

dia a dia das operações com opções

Não tem muito segredo o que faço com opções. Ano passado minhas operações se baseavam inteiramente na venda coberta de opções PUT.

Alias, a operação ai de cima a faço com regularidade desde meados de 2018 com sucesso.

Isso, é claro, depois de aprender como fazer aliado ao bull market. (Vender PUT em bull market é sonho)

OK, e como eu fazia?

Utilizando uma das estratégias do livro Fique rico operando opções, definia preço de compra para ações desejadas e fazia uma venda no mês da opção da ação escolhida.

Exemplo;

  • Gostaria de comprar 300 XPTO3 por 30 reais. Eu procurava as opções correspondente ao strike de 30 reais e vendia a quantidade de 300 reais.
  • Enquanto isso, o dinheiro para comprar as ações ficava rendendo em um CDB depositado como garantia

Vender opções PUT é saber que você só será exercido no dia do vencimento das opções.

Logo eu abria as vendas próximo ao vencimento só que usando opções do mês seguinte. Ao fazer isso, tinha um mês para rentabilizar meu CDB (que era bem pago antigamente) e um mês para decidir o que fazer com a opção vendida.

No caso as opções do que fazer com ela eram;

  • Pegando o exemplo acima, se XPTO3 estiver acima dos 30 reais, minha PUT valerá quase nada podendo eu deixa-las virar pó ou rolar as opções para o mês seguinte (recebendo)
  • XPTO3 próximo dos 30 reais torna as opções com mais valor com chances também de virar pó. A rolagem no caso também é recebendo (e bem)
  • XPTO3 abaixo dos 30 reais: Posso deixar me exercerem comprando assim o papel a 30 ou posso tentar rolar a opção (pagando)

Sendo assim, minha operação com opções consistia em um dia abrir a venda das opções, coisa que consumia de 10 a 30 minutos para ser exagerado.

Depois de um hiato sem fazer absolutamente nada, apenas acompanhando de longe o mercado, cerca de uma ou duas semanas antes do vencimento eu decidia o que fazer baseado nas premissas acima.

Relembrando as premissas;

  • Ação com preço acima do strike vendido
  • Ação com preço no alvo do strike vendido
  • Ação com preço abaixo do strike vendido

Como seria essa minha operação nos dias de hoje?

Pegando o vencimento de Agosto para exemplificar, essa minha estratégia com venda coberta de PUTs ficaria assim;

  • Entre esta semana (03 – 07/08) e a posterior (10 – 14/08) eu abriria venda de uma opção da ação desejada para o próximo vencimento (21/09)
  • Note que o próximo vencimento é só em 21/09, mas meu limite do que fazer com as opções vendidas fica entre a semana começando dia 07/09 indo até 18/09

Pronto, está ai como funciona minha operação de venda de PUT.

Gasto uns 10 a exagerados 30 minutos para vender a opção e mais uns 10 a 30 minutos para decidir entre rolar e deixar ser exercido.

Isso em um período de quase 30 dias.

Simples, sem mistérios, sem análise muito aprofundadas, sem consulta de preço da ação diariamente (até porque tem dias que meu trabalho não permite)

Hoje devido as operações que venho aprendendo no curso mencionando no inicio deste texto, a rotina mudou levemente.

Isso pois são muitas estratégias novas que venho aprendendo. Logo eu consulto os preços algumas vezes na semana para montar alguma coisa.

Mas o texto está grande e conto como está meu dia a dia atualmente em outro post e quem sabe, lá no meu canal do Youtube.


Qualquer dúvida sobre minha rotina deixe seu comentário. E não se esqueça de ajudar o Investidor Inglês compartilhando este post em suas redes sociais, combinado?

Pinterest


See ya!

0 0 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
8 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Lobo do Mar
1 mês atrás

Olá Inv. Inglês, qual das estratégias do curso do Prof. Su você tem usado?

Tiago
1 mês atrás

Oi amigo, acho legal trava de linha, só toma cuidado com as calls longas que o Su manda comprar, o market maker precifica todas elas extremamente caro, vl implicita muito alta. Tem que achar alguem que coloque um preço justo nelas para você entrar no jogo. Repara que qdo ele manda entrar a vol ta alta na serie, e quando manda sair ele abaixa a vol. como só tem ele negociando ali, faz o quer… certeza que o Su ganha um troco ali…

1 mês atrás

Opções é um território totalmente desconhecido pra mim. Muito bacana seus posts a respeita dessas operações, estou acompanhando e por favor nos traga mais informações sobre esse “mundo”.

Abraços,
Pi.

1 mês atrás

Legal o se post! Eu estou estudando o livro do Lee Lowell. Ainda não realizei nenhuma operação, mas quero iniciar com a 1º estratégia do livro, que é exatamente a que você usa nesse seu post. Gostei bastante da forma que você colocou as premissas. O que ainda me deixa na dúvida em executar essa estratégia são as taxas da corretora. Ainda estou inseguro se devo fazer isso na clear, pois cobra uma taxa muito elevada para o exercício das opções e vai levar um fatia da rentabilidade. Você recomenda alguma corretora que vala mais a pena para executar essas… Read more »