Reserva de Emergência: Onde guardar, Quantos meses cobrir?

Neste post contarei a importância em ter uma reserva de emergência. Afinal, muitos ao ingressar nas finanças pessoais querem partir logo para os investimentos.

Comprar ações nem que seja com pouco dinheiro, Tesouro Direto, fundos de tijolo…

E com isso acabam pulando um dever de casa, melhor, o primeiro passo para se começar a investir. E esse primeiro passo se chama Reserva de Emergência.



Também a chamam de colchão de segurança, fundo de emergência…

Enfim, não importa o nome, mas sim que você a tenha. Pois sem ela, seus investimentos correm perigo. Engraçado que só descobrimos seu valor quando precisamos não é mesmo?

Bom, neste post você também verá;

Mas antes…

O que é uma Reserva de Emergência?

Reserva de Emergência

De bate e pronto é ter dinheiro em caixa. Dinheiro esse para se usar somente em casos de necessidade

E quais seriam essas necessidades?

Para alguns seriam perder o emprego, ficar doente, bancar uma manutenção mais cara do carro, da casa…

E por ai vai…

Enfim, a reserva de emergência é para te ajudar nesses momentos de apuros. Sua utilização se restringe a isso, te ajudar.

Abaixo um trecho retirado do site valoresreais.com explicando melhor;

” Reserva de Emergência nada mais é do que uma provisão financeira alocada em investimento conservador, de baixo risco e de alta liquidez, que lhe permita resolver problemas financeiros sem depender do salário ou outra fonte de renda ativa, nem recorrer a empréstimos ou soluções que causem endividamento.

É muito útil principalmente em épocas de crise ou acontecimentos inesperados que tenham repercussões negativas no patrimônio do investidor. Por exemplo: perda de emprego, doença na família etc.” by valoresreais

Onde guardar? 

Guardar debaixo do colchão? Na sua conta-corrente? Hmm…

O problema das opções acima é que seu dinheiro estará sendo corroído pela inflação. Apesar de também não proteger, a conhecidíssima Poupança ao menos ameniza isso.

Portanto, a poupança é bem adequada para guardar sua reserva de emergênciaApesar dos seus baixos rendimentos, você pode resgatar o dinheiro a hora que quiser.

E isso é muito importante!

Novamente, a função da reserva de emergência é nos ajudar na hora que mais precisamos!

Sabendo disso, seu montante precisa estar em lugares de fácil acesso, ou seja, em aplicações liquidas. Liquidas como a poupança, CDBs com liquidez diária

Lembre-se, aplicações com liquidez diária, não o Tesouro Selic!

NÃO use Tesouro Selic como reserva de emergência!

Sério, repense o uso do Tesouro Selic para sua reserva de emergência. Imagina você precisando do dinheiro para ontem e ao tentar resgatar seus títulos dá de cara com o mercado suspenso?

Até comentei sobre isso no Twitter há um tempo;

Não use Tesouro Direto como reserva de emergência

Para se ter uma ideia, do dia 17 de maio até o dia em que atualizo este post 15/06,/2018 ou seja, quase 30 dias, tivemos 29 suspensões do Tesouro Direto.

29!

Assim, eu não recomendo colocar sua reserva de emergência no Tesouro Selic!

Pelo menos não 100%. Você pode diversificar sua reserva com poupança e CDBs a 100% do CDI. Depois disso você até pode pensar em tesouro selic…

A minha está estruturada dessa forma;

  • 3 meses guardados em poupança;
  • 6 meses em CDBs com liquidez direta (100% do CDI).

Quantos meses sua reserva de emergência deve cobrir?

Especialistas em finanças pessoais sugerem que você tenha guardado de; 

6 a 12 meses de suas despesas mensais

Mas é você quem irá definir o tempo. Se você tem plano de saúde, seguro do carro, seguro da casa, você pode sim definir que seu colchão cubra menos meses do que o proposto.

De repente você pode definir ter apenas 3 meses em um fundo de emergência. O importante é ter essa reserva. É ter uma quantidade de tempo que o deixe tranquilo.

Afinal, nunca se sabe o dia de amanhã, não é mesmo? Lembre-se do ditado, é melhor prevenir…

Eu tinha definido 6 meses das minhas despesas mensais. Porém, com a crise que assola nosso país e principalmente a empresa onde trabalho, a ponto de comemorar ao ver meu salário na conta, resolvi aumentar para 12 meses!

E assim, estar preparado para imprevistos tais quais;

  • Não recebimento do salário,
  • Desemprego,
  • Quebra do veículo
  • E tantas outras coisas mais…

Resumindo, a questão de quantos meses é bem pessoal. Eu poderia até dizer que se você é um funcionário público poderia definir um tempo menor e tal.

Mas temos noticias de vários estados onde esses trabalhadores não estão recebendo. Lugares do nosso país estão até parcelando o salário desse  pessoal!

Assim repito, defina uma quantidade de tempo que o deixe tranquilo. E reveja de tempos em tempos. Em tempos difíceis como estamos atravessando acredito ser uma boa aumentar seu colchão.

Seu sono agradece…

See ya!


48 comentários em “Reserva de Emergência: Onde guardar, Quantos meses cobrir?”

  1. Investidor Inglês,

    Gostei da sua estratégia e do tempo: poupança, TD, CDB com liquidez diária.
    Eu também utilizo a poupança como reserva, mas com a baixa rentabilidade, estou pensando em migrar essa opção para o CBD com liquidez diária (dependendo da taxa, claro) para não comprometer a rentabilidade ainda mais do que o IR já faz.

    Abraços,

    Responder
    • Rosana,

      Antes eu usava só poupança, desperdício rsrs Não lembro o blogueiro que postou essa estratégia, mas quando a vi pensei – Verdade, pq deixar tudo na poupança? Posso deixar algo que cubra dois meses nela e o restante usar algo que renda um pouco mais rs

      Abraços

      Responder
  2. Já aconteceu comigo mais de uma vez kkk . tive que vender investimentos com prejuízo para comprar outro que ao meu ver seria melhor , tivesse eu a bendita reserva de emergência teria aproveitado a aportunidade e mantido o outro investimento que também não tinha maus fundamentos .

    Eumesmo

    Responder
  3. Acho que se a diferença de rendimento da reserva de emergência está fazendo tanta diferença nas finanças da pessoa a ponto de ter que procurar algo com menos liquidez é pq tem algo errado. Na prática o dinheiro "perdido" por colocar na poupança não deverei fazer a menor diferença na vida de alguém uma vez que é uma parte ínfima do patrimônio e não vai mudar a vida de alguém, odeio concordar com o Bastter mas acho que nisso ele está certo!rs Já reserva de oportunidade é outra história….

    Sr. IF365

    Blog do Sr.IF365 | Acompanhe meus últimos 365 dias antes da IF e Aposentadoria Antecipada
    http://www.srif365.com

    Responder
  4. Ganho cerca de 20 mil reais por mes e gasto cerca de 11 mil. Pra mim é surreal deixar mais de 100 mil na poupança, ou até dividido entre poupança e CDB de liquidez diária. Uso somente a poupança como reserva de emergência, mas deixo apenas 40 mil reais nela, até pq tenho diversificação na minha fonte de renda (minha renda vem de 4 lugares diferentes) e seria quase impossível perder as 4 fontes de renda de vez.

    Responder
  5. Fala inglês. Boa cara! Concordo contigo! Eu mesmo sempre deixei o equivalente a um mês de gastos na Poupança e o resto no TD Selic. Em um mês, não é possivel que não consiga resgatar do TD, né? No mais, como disse no livro, minha Reserva de Emergência (Segurança) é mais para interrupção de receita. Tento prever todas as despesas possiveis como quebra do carro q vc citou por exemplo e as provisiono. Essas provisões invisto em CDB 100% pq além da liquidez e rendimento geralmente maior, ha juros diarios.

    Abração!
    Riko Assumpção
    http://www.Henriquecer.com

    Responder
  6. Isso aí Investidor Inglês, belo post!

    Hoje eu tenho 5 meses das minhas despesas em um CDB Liquidez Diária 100% DI do Banco Inter. O resgate é imediato, caso eu precise.

    Eu havia tirado do TD Selic para agilizar, não queria esperar a liquidação D+1, mas isso que você comentou do mercado suspenso é bem pior, e ocorre eventualmente mesmo!

    Abraços

    Responder
  7. Cara, na poupança somente reserva para liquidez imediata, 1 mês de salário. Uma parte, ao invés de CDB, deixaria em um fundo di de até no máximo 0,3% de taxa que renda no mínimo 100%cdi e liquidez diaria. Tem o come cotas? Tem, mas não tem a chatice de ficar vencendo do CDB. Uma outra parte, deixaria na selic mesmo. Como vc bem disse, reserva de emergência não é para render, e para dar liquidez e segurança.

    Responder
  8. Atualmente (pretendo mudar pois ainda não me agrada) minha 'reserva de emergência' é para renda equivalente á 12 meses e está divida em:

    70% na NuConta do Nubank e 30% Tesouro Selic através do Fundo taxa 0 do BTG Pactual.

    Parabéns pelo conteúdo no blog e no Twitter.

    Responder

Deixe um comentário